0

Quem sou

Faço joias coloridas, alegres, robustas e significativas. Trabalho com palavras e imagens também.

Ana, diva ninja operária

Meu nome é ANA Cristina Barral Mariani PASSOS.
Sou namorada de José, filha de Regina e de Euclides, irmã de Tadeu.
Sou joalheira, fotógrafa, pesquisadora, escritora e blogueira.
Sou baiana de Salvador, carioca do Rio de Janeiro e paulistana de São Paulo.
Faço joias há muito tempo.
Estudo joias há muito tempo.
Fui aluna dos artistas joalheiros Marcio Mattar, no Itanhangá, e de Caio e Paula Mourão, em Ipanema.
Apurei meu olhar com os fotógrafos Monique Cabral, Inaê Coutinho e Walter Firmo.
Frequentei a Escola Arte Metal, o Califórnia 120 Ateliê de Joias de Michael Striemer e o Atelier Mirla Fernandes.
Em meu ateliê, crio e executo peças autorais, realizo trabalhos sob encomenda e – meu preferido – conservo, restauro e renovo joias antigas.
Também pesquiso e escrevo sobre joalheria no meu espaço, onde acontecem alguns grupos de estudo. Amo livros e joias.
Sobre livros, fiz mestrado em Memória Social e Documento na UNI-RIO, com a dissertação Mosaico de silêncios e falas: práticas e representações sociais de leitura.
Sobre joias, fiz doutorado em Educação, Arte e História da Cultura na Mackenzie, com a tese De matéria a afeto: a construção do significado da joia.
Em 2015, publiquei o livro As Joias de Reny Golcman e, em 2017, foi a vez do livro As Joias na Bahia dos séculos XVIII e XIX, ambos com José Terra.
Se quiser falar comigo, é só ir lá em Contatos.

Para saber um pouco mais sobre o que entendo por joias, é só ler o Manifesto.